Histórico:

- 04/09/2005 a 10/09/2005
- 21/08/2005 a 27/08/2005
- 14/08/2005 a 20/08/2005
- 07/08/2005 a 13/08/2005
- 31/07/2005 a 06/08/2005
- 24/07/2005 a 30/07/2005
- 17/07/2005 a 23/07/2005
- 10/07/2005 a 16/07/2005
- 03/07/2005 a 09/07/2005
- 26/06/2005 a 02/07/2005
- 19/06/2005 a 25/06/2005
- 12/06/2005 a 18/06/2005
- 05/06/2005 a 11/06/2005
- 29/05/2005 a 04/06/2005






Layout Por






        

 

Ela desliga o telefone e se apressa pois já está quase na hora e não queria chegar atrasada ao encontro, não gosta de fazê-lo esperar. Precisava ainda, passar na "La Feme" e apanhar aquela lingerie que havia encomendado. Única coisa que estaria usando além de um sobretudo preto e um scarpam vermelho. Era inverno, chovia bastante e o frio era cortante, mas nem mesmo o trânsito e as ruas alagadas de São Paulo à impediriam  de chegar na hora marcada. Ainda na estrada vinham-lhe pensamentos de como será maravilhoso estar em seus braços novamente, sentir seu corpo quente, nú, seu cheiro gostoso de homem, e como é gostoso! Mal esperava para ver sua reação diante da surpresa que ela preparara. A serra estava livre e apesar da chuva não demorou muito para chegar ao local combinado. E ao chegar, passa para seu carro a fim de seguirem ao destino daquela noite. Daquela tão aguardada noite! Eles se abraçam, se beijam cheios de saudades. Seu corpo já não tremia mais de frio, suas costas queimavam, suas orelhas ardiam e o coração latejava. - "Vamos Mi?" - "Espere!!!...tenho algo para lhe mostrar antes!" - diz ela ao mesmo tempo em que desata o nó do cinto do casaco que cingia o meio de seu corpo. Põe-se de joelhos no estofado do carro e lhe mostra o que havia comprado para usar aquela noite. - "Gostou?" - "Amei Mi!!! É lindo!!!" - " E pra você! Quero que a tire com o dente!" - Ele sorri, levando sua mão para tocá-la - "Espere!!! Tem mais uma coisa!!! Oh!!!Veja isso!!! - Ao abaixar a parte da frente de sua calcinha, mostra-lhe o coraçãozinho que havia feito em seus pelos pubianos pintados de vermelho e a seta com o nome dele tatuado em henna. Ele a puxa pelo quadril e beija seu coraçãozinho num beijo molhado e chupado. - "Que surpresa gostosa Mi!!! Vamos indo se não eu não aguento!"  - "Agora vamos!" - Concorda ela fechando seu casaco e ajeitando-se ao seu lado agarrada em seu pescoço como de costume. Durante o percurso ele alisa suas coxas, enquanto ela desabotoa sua camisa e beija-lhe o peito coberto por pelos. Morde-lhe suavemente, cravando seus dentes como quem deseja arrancar-lhe um pedaço. Ouve as batidas fortes de seu coração enquanto deixa suas mãos escorregarem por seu abdomem. Sem se dar conta, já está sentada e rebolando em seu colo - "Aiiiiiii Mi! Como você rebola gostoso! Você me deixa louco" - "Quero lhe amar como nunca hoje! Quero ser sua! Toda sua! Você me quer?" - "Quero sim Mi! Te quero muito!" - "Então me fala, quero ouvir." - "Como eu te quero minha Amada Mi!!!Quero-te demais! Toda minha!" (...) Ao chegarem, dirigem-se ao guichê e ele pede dois ingressos, era a última sessão. Entram e se acomodam no canto esquerdo da última fileira. Haviam pouquíssimas pessoas, alguns poucos casais, talvez com a mesma intenção naquela noite. O Filme? Não fazia diferença alguma! - "Mi! Não sabe o quanto desejei realizar isso com você!" - Ele lhe beija a boca demonstrando todo seu desejo contido desde que se viram pela última vez. - "Estou aqui, sou toda sua agora!" - "Você é só minha mesmo?" - "Sim, sou! Só sua! Só quero você!" - Ele a puxa sobre seu corpo e suas mãos seguem com toda combustão em direção a suas nádegas e aperta-lhe, trazendo-a mais colada ao seu corpo quente de desejo. É o seus lábios que ele quer num beijo molhado e quente! É sua língua que ele quer sentir explorando toda sua boca, em meio a sussurros contidos na discrição do momento, onde somente os dois percebessem! É com ela que ele quer fazer amor-libertino, daquele jeito que ela sabe  e ele gosta tanto! É o gosto de sua saliva e de seu sexo que ele quer sentir em sua boca! Com tesão! Com amor! Com ela! É com ela! Ao mesmo tempo em que ela livra-lhe o peito da camisa e abre o ziper de sua calça jeans, beija-lhe escorregando seus lábios. Ele senti que ela o fará feliz neste momento. Não havia maior demonstração de amor e carinho do que esse. Ela diz que quer olha-lo, tocá-lo, sentí-lo e suas mãos avançam sem vergonha. Beija sua barriga e lhe morde por cima da cueca - "Aiiiiiiiiii Mi!!!" - Diz ele num sussurro inaudível - "Põe ele na minha boca, meu amor! Quero sentir o seu gosto!" - Ela pede sem pudor. Então se dá mais um daqueles momentos inesquecíveis em que ela lhe demonstra todo seu amor. Fazendo com que ele delíre, sentindo todo o prazer que sua boca quente e macia lhe proporciona. Ele enrosca suas mãos em seus cabelos e em gemidos contidos deixa transparecer sua satisfação...Agora é ele quem a quer em seus lábios. Lhe puxa, lhe beija a boca enquanto lhe suspende e a põe deitada sobre a poltrona ao lado. Com ela agarrada em seu pescoço e apertando-lhe a cintura com as pernas, desáta-lhe o nó, deixando-a livre do casaco. Escorrega sua boca por todo seu corpo, beijando-a, chupando-a, roçando-lhe a língua até encontrar com sua lingerie e tirá-la com os dentes. Alguns momentos de claridade entre uma cena e outra do filme, lhe permitia ver o coraçãozinho que cabia todo em sua boca. Ele sabia fazer um sexo oral como ninguém, explorava seu sexo com a língua carinhosamente entre beijos e mordiscadas suaves. Mas, o que a deixa louca mesmo, é quando ele fricciona seu cavanhaque por todo seu sexo e parte interna da coxa. Ele sabe que provoca-lhe prazer quando faz assim e não economiza carinho. Ambos se perdem na magia do momento e entregam-se ao carinho de seus toques. Seus corpos tem o sabor do fruto proibido e seus beijos gosto de mel. Ele explora indulgente suas curvas, toca seu corpo e roça-lhe o seu. Tem suas pernas entre as dela, suas mãos à invade, sua boca à devora. Seus dedos ainda enroscados em seus cabelos, puxa-a para perto de si. Ali...sem que alguém os ache. Ela se deixa levar, se entrega, perde o juízo, um doce convite ao pecado, neste encaixe perfeito de seus corpos, levando-os a cometer absurdos que nunca haviam tentado. Entre abraços apertados se perdem na loucura do desejo. De repente uma parada...nenhum dos dois quer prazer primeiro. E em ardor crescente ela se põe sentada em seu colo de costas para ele, que lhe toca íntima e carinhosamente, fazendo-a rebolar mais uma vez em seu colo. - "Quero sentí-lo dentro de mim meu amor." - Ele a suspende o suficiente para encaixar seu pênis e a penetra vagarosamente, puxando-a contra seu corpo, em movimentos lentos e precisos, fazendo-a enlouquecer segura em seus braços, na sua manifestação mais viril. Com a língua, caminha as esquinas de sua nuca lentamente, multiplicando seus delírios e suspiros, gemendo no regaço de sua pele. Ele pede que se vire para ele e diz - "Quero gozar beijando sua boca!Sentindo o teu gosto!Olhando em seus olhos! - E com seus corpos presos num abraço, em um único e gostoso compasso, num rítmo perfeito, entre sussurros de prazer vividos, sentidos. Seus corpos sob medida, desejando ardentemente saciar-se, sufocando seus gemidos com um beijo macio, provocando mordidas leves, estremecendo suas carnes, o orgasmo finalmente acontece. E ela acolhe a viscosidade que escapa dele e a molha por dentro... - "De novo você conseguiu meu amor! Mais uma vez você me fez simplesmente feliz! - Diz ele, com o coração voltando ao seu rítmo habitual (...) Ao saírem dalí, seguem para um local especial, onde serão somente os dois. Um lugar onde continuariam se amando, agora com liberdade de expressão, por toda noite que lhes restam.

 



- Postado por: Amada Mi!!! às 03h04
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




AMOR ALÉM DAS POSSIBILIDADES

"Ele era herdeiro do trono, jamais poderiam ficar juntos. Ela o amava muito, mas as diferenças socioculturais que os separava eram imensas. Namorar poderiam, casar...nunca! Faltava-lhe descendência nobre. Os anos se passaram e não foram nada gentis com ela. Mas o destino que até então fora-lhe um algoz, lhe surpreende com um reecontro após anos. Reacendeu-se a chama da paixão e rumo ao trono, "ele" futuro rei, "ela" futura rainha, haviam de ser felizes para sempre."

Por alguns instantes, senti-me como que escrevendo mais um conto de fadas. Uma bela história de amor com final feliz. Mas não se trata apenas de um conto, embora tenha o tão sonhado e raro "final feliz". Se trata de uma realidade não corriqueira, mas real sim. Quero falar de uma mulher de classe, que soube manter uma discrição ainda que amando muito. Soube recuar, mesmo porque não restavam-lhe muitas opções, mas sempre calada, amando de longe. Guardou no silêncio de seu coração a dor da perda do grande amor de sua vida. A dor de ver e não poder tocar, acariciar, beijar, amar. Restava-lhe sonhar com este amor  como se fosse possível. Estou falando de Camila. Charles o herdeiro do trono inglês e sua amada são um excelente exemplo de como a felicidade é um sentimento que se conquista. Ela se apaixonou muito jovem pelo herdeiro do trono. não possuia uma beleza atrativa dentro dos padrões sociais e portanto não tinha muitas chances com beldades do mundo todo que o assediavam. Ele também se apaixonou por ela e deram início ao namoro. Mas príncepe que é príncepe sabe de suas obrigações e se afastou dela, que deve ter amargado por muito tempo sua tristeza. Mais tarde ele se casa com Diana. Um "Casamento do século" de contos de fadas. Imagino quão profunda a dor de Camila, pois não se falava em outra coisa na Inglaterra e no mundo. Jornais, revistas, noticiários, a mídia em peso e o povo. Sem lhe restar nenhuma alternativa, também se casa, precisava tocar sua vida, tentar ser feliz. Os anos se passaram e ao se reencontrarem talvez nem perceberam, mas a paixão estava lá e retomaram o namoro como se jamais o tevessem interrompido. E mesmo com o assédio da mídia, conseguiriam se manter discretos, caso Diana não inteferice. Sabendo da simpatia dos repórteres, resolveu chutar o balde e se posar de vítima. Mas camila era uma mulher discreta e de classe, jamais dera sequer uma declaração, recuou o quanto pôde e deixou que Charles resolvesse. Divorciou-se de Diana, mesmo contra a opinião pública e familiar, para ficar com Camila. Diana saia em todos os jornais e dava declarações a torto e a direito, por durante três anos. Até que o destino lhe interrompe a vida em um acidente de carro. Charles e Camila continuaram a viver sua história de amor, longe dos holofotes. Até que recentemente conseguiu um jeito de se casar com Camila e garantir que ela fique ao seu lado para sempre, inclusive eventualmente no trono. Acredito que deva ter lhe custado muito em matéria de manobra política. Quebrar protocolos de ética familiar da realeza britânica não deve ter sido fácil. Camila pode até nem ser modelo de revista e nem nunca ter pousado para revista masculina, mas revelou-se uma mulher e tanto, autêntica, madura e de muita classe. Uma mulher que soube recuar quando devia para então avançar quando pudesse. Talvez lhe restasse alguma esperança. Talvez este seu "suposto conformismo" se deu devido a certeza em ser o verdadeiro amor de Charles. Era uma questão de tempo ou não, mas restaram-lhe longos e intermináveis 25 anos de espera para que realizasse seu sonho. Um verdadeiro conto de fadas com final feliz!

 

(Dados e informações retirados da Revista Veja)



- Postado por: Amada Mi!!! às 02h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




      

                  

Ela o aguardava ansiosa no Noah Noah Acapulco Lounge. Seu lugar preferido para jantar nos finais de semana em Guarujá. Tudo havia sido meticulosamente preparado para este momento em que o apresentaria sua composição, numa audição íntima. Ele chega e a surpreende ainda aquecendo o piano relaxadamente. Não a interrompe  e fica admirando aquele momento mágico, preparado somente para ele. Sabia que seria uma noite especial e talvez a única de todas suas vidas, queria admirá-la por alguns instantes, antes que ela percebesse sua presença. Uma pausa...-"Não pare, está lindo!- silêncio...-"Quando chegou?" - Indaga ela ao virar-se assustada - "À poucos minutos, não quis interromper. Continue..." - Ela tenta em vão retomar a concentração, seu coração batia forte, seus dedos tremiam, afinal ele estava lá. Ele veio como prometeu que viria. Pôde ver pelo pouco que a penumbra lhe permitiu, que ele estava lindo como sempre! Parecia um deus, imponente -  "Deus!!!...me ajude!!!" - pensou ela antes de tocar a primeira tecla. A canção falava de seu amor, que jamais imaginaria, que de um ateu, um lindo deus lhe surgiria. Ele a ouve atentamente, tomado de uma emoção única, pois sabia o que cada nota representava. Se aproxima antes que ela termine; sensações dissimuladas e perfumadas enche-lhe o coração e a alma. Ao virar-se - "Amo você meu lindo deus!" - ela diz. - " Foi maravilhoso Mi! Não tenho palav..." - O interrompe alcançando seus lábios com os dedos - "Que tal um beijo?" - Ele sorri, a abraça e beija sua boca com carinho. Olha direto em seus olhos, buscando sua alma e diz baixinho - "Obrigado por existir". Neste momento ele se perde nas fendas de seu corpo, num valioso e insubstutuível entendimento mútuo. O teclado se faz cama macia e o amor encontra seu caminho entre tons e semitons no silêncio da madrugada que avança. As bocas se encontram em um beijo urgente mais sem pressa, sentem sua línguas serpentiando maliciosamente, enquanto esfregam seus corpos. Ele a aperta contra si, sabe que ela gosta de sentir a força de seus músculos. Suas mãos passeiam por suas costas sem rumo e em um único gesto, lhe tira do chão. Ele excitado, ela molhada com suas pernas enroscadas em seu quadril, em movimentos rítmicos e sensuais. Ele aperta-lhe as nádegas em suas mãos, firme e docemente enquanto controla seu vai-e-vem. As mãos dela passeiam por suas costas enquanto as suas agora deslizam em suas coxas. Eles se olham, se tocam, se sentem, sussurram baixinho no ouvido um do outro, falando de amor. O desejo vinha como onda, o corpo dele igualmente em ondas dentro dela, tão sereno e belo quanto a lua se deitando sobre o mar azul. Ele a compõe feito partitura, garimpando acordes maiores de desejos, em tortura, com delírio, insinuando arrepios, incendiando seus corpos desnudos. Suas línguas passeiam pela pele, dispertando sentidos, tirando-lhes o juízo. As carícias seguem em frente, com o clima ainda mais quente, toques íntimos, ousados, com tesão. Leva os dois ao delírio, a loucura da paixão. E em um dado instante desta reciprocidade de entrega, o orgasmo acontece. Orquestrado por gemidos sustenidos, regido por um sussurro bemol, numa sinfonia composta por seus corpos (en)cantados na paixão - "Eu te amo Mi!"..."Amo você meu lindo deus!".

 



- Postado por: Amada Mi!!! às 01h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




        

                   

Ele a abraça e diz que agora é para sempre. Ela queria muito acreditar nisso, mas o conhece muito bem e sabe de sua dificuldade em cumprir promessas. Mesmo assim ela quer muito acreditar, ainda que não seja verdade, ela quer viver esta ilusão. Ele a beija e por instantes se desliga do mundo e suas complicações. Ambos se rendem ao momento na certeza de que o sonho merece ser realizado. Sorriem um para o outro, um sorriso safado. Mordem-se, sussurram..."sou teu"..."sou tua". Sentem a química perfeita de seus cheiros se misturando. Se usam, se amam, se lambuzam. Se beijam sem parar de dizer..."eu te amo"..."eu te amo".

 



- Postado por: Amada Mi!!! às 01h39
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




     

                

Eis sua canção,

composta por notas tristes.

Nela o meu pranto,

que ecoa neste seio,

de dores, de amores.

Ouça meu silêncio,

Vele  minhas lágrimas,

que escorrem por entre as linhas e pautas

desta partitura calada.

"Mi" fenece em "Si", lamenta "la".

Eis sua canção.

Eis meu piano fechado,

calado,

faltam-lhe acordes,

que acorde,

do sono da indolência.

Eis sua canção.

Eis a minha canção,

que te dou agora,

meu pranto de solidão.

 

 

 

 



- Postado por: Amada Mi!!! às 01h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




                   

                 

O carro ainda está em movimento em plena Avenida Presidente Wilson, quando ela se joga em seu colo, louca por amor e sexo. Seu hálito traz o gosto ocre de vinho. Sussurra em seu ouvido palavras de desejo: "Te quero!!!...Faz amor comigo...faz!?!". Docemente enroscada em seu pescoço, esboçava uma expressão de alegria, levemente solta após algumas taças de JP Chenet - "Pára um pouquinho amor e me ama!" - murmura inconseqüênte, sem se importar com o mundo lá fora - "Já estamos quase chegando Mi!" - responde ele ofegante enquanto ela mergulha a língua em sua boca sem pudor. Mesmo que lhe atrapalhe ao volante, ele não se importa, pois ela fica extremamente sex quando bebe um pouco. Suas atitudes são desmedidas e mais se assemelha à uma menina querendo dar e receber carinho. - "Aaaaaanda mozão! Quero te amar! Tô louca por ti!" - reforça seu desejo, roçando seu corpo no dele, deixando-o ainda mais excitado - "Adoro quando você fica assim Mi! Você fica uma delícia! Estou louco de tesão por você! - Ele mal consegue parar o carro na garagem vazia e escura do prédio e aperta-lhe forte contra o peito com suas mãos deslizando por todo seu corpo desordenadamente num desejo louco de tê-la - " Mais forte ...me aperta vai!" - pede ela não se contendo. No ar o cheiro de amor exala, no rádio uma balada romântica de Kelly Clarkson - The trouble with love is - parece reger aquele momento com maestria. Naqueles instantes em que o desejo é mais forte que a conciência, o amor já não podia esperar mais, aconteceria alí mesmo - "Enfia sua mão quentinha na minha calcinha, me faz gozar com seu dedo!" - pede ela quase desfalecida de desejo. Ele a toca intimamente, passando a ponta dos dedos em seus lábios, massageando-os doce e vagarosamente. Seus gemidos o permitem medir quanto os seus dedos a excitam e sem que ela espere, subtamente introduz um dos dedos em sua vagina, fazendo-a delirar de tranto prazer. Montada em cima dele  abaixa a parte superior do vestido, para que pudesse ver o corpo que o fizera desejar - "Me beija, me morde sem medo de machucar" - Diz gemendo em seu ouvido que dor de tesão é gostosa. No meio daquele corpo nú, ela toca em sua haste do amor, segura, dura e inexorável. Esfrega sua pele na dele, causando estremecimentos mútuos, os dois igualmente envolvidos por leves ondas de prazer, com o bico de seus seios, duros, acariciando-lhe de leve o peito coberto de pelos. Ele se senti como se derretesse por dentro enquanto ela rebola em seu colo, com movimentos descontrolados, numa fúria insana de desejo pulsante - "Aiiii como eu te amo meu amor!...Te adoro!...Sou louca por ti!" - diz ela quase sem forças. Mesmo enlouquecida de vontade de cavalgar aquela haste ereta, que parece não se cansar com a espera, ela queria fazê-lo esperar ainda mais, queria fazê-lo deseja-la mais e mais, queria colher o seu tesão, flor de seu desejo, queria ouvi-lo pedir quase implorando para que continuasse. Ele meio que perdendo os sentidos, balbucia - "Nãaaao pare amor!...não pare agora Mi!...Por...favor...continue assim!" - isso a deixa ainda mais excitada - "Repete...repete meu amorzinho...quero ouvi-lo pedindo" - diz enquanto segura-lhe o penis carinhosamente, passando-o por toda sua vagina. Ele sente a urgência do momento e já não suportando tanto dengo por muito mais tempo, levanta-se com ela ainda agarrada em seu pescoço em um quase esforço e à conduz para o banco de trás. Arqueia-lhe o corpo, segura-lhe forte a cintura e a penetra com todo desejo. Em seus rostos a mistura de tesão e sorrisos. Ela escorrega lânguida enquanto morde os lábios - "Goze comigo meu amor!...Vamos gozar juntinhos!" - diz ele já não suportando mais - "Vamos sim meu amor, mas não assim!" - mais uma vez ela o interrompe subta e surpreendentemente, mas sem perda de tempo se põe de joelhos e fica de costas para ele. Apóia suas mãos no encosto do banco, empina seu bumbum e com os olhos o convida por sobre os ombros. Ele a toma mais uma vez enlouquecido pelo seu rebolar sensual. Se amando louca e frenéticamente, com suas costa em seu peito e seus seios em suas mãos, gozam juntinhos no êxtase deste louco amor.

  



- Postado por: Amada Mi!!! às 12h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




 

                   

Estavam à distância de um beijo. Apenas o receio do desejo contido por muito tempo os separava. Ela não esperava encontrá-lo, havia prometido a si mesma que jamais o veria. Conversas telepáticas inundam a atmosfera naquele momento, havia tanto o que falar um ao outro, mas suas vozes pareciam embargadas. Tão perto ele estava que o perfume que usava invadia as narinas dela. Seus cheiros se misturam e ele senti arrepiar-lhe os pêlos ao respirar o seu perfume. Seus olhares se buscam e ao se encontrarem, percebem estar contido nele o desejo de uma vida inteira juntos. Um amor que a distância  e as circunstâncias  interrompeu. Hoje cada um tem sua vida própria e bem programada. Vidas tranqüilas, construídas por sonhos, muitos deles sonhados juntos, numa época em que desejavam uni-las em um único projeto. Mas agora vem aquela sensação de que faltou a realização. A vida continuou para eles, já não fazia mais sentido relembrar o passado, ou talvez fizesse. Talvez ainda existisse amor, sabiam a resposta mas não ousavam tocar no assunto. Talvez uma desculpa qualquer a ser inventada,  fosse a melhor saída no momento e seguiriam seus caminhos como se fossem velhos amigos. Foi melhor assim - pensava ela - pois nunca saberão como poderia ter sido. Ao menos agora eles tiveram a certeza de que a espera terminara e que precisavam continuar suas vidas. O amor do passado expressado com pontos de exclamação e reticências era real e ele continuaria assim. Num gesto involuntário ela comprime as pálpebras e ao abri-las lentamente, a primeira coisa que vê  são os lábios dele, à distância de um beijo. Pensa em tocá-los, pra saber se são reais, quando ruídos de um trânsito intenso os interrompe o olhar. Sirenes, buzinas, freadas abruptas lhes trazem a realidade contundente. Arrastados por uma multidão que os ignora, dão o primeiro passo juntos, num silêncio sereno que só a eles pertencia.

 



- Postado por: Amada Mi!!! às 06h46
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Acessos: